Gaeco prende policial por vazamento de informações e corrupção na 1ª fase da Operação Convescote

O Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) , composto por membros do Ministério Público, Polícia Civil e Polícia Militar deflagrou nesta sexta-feira (15.09) mais uma fase da Operação Convescote que resultou na prisão do Policial Militar Franckciney Canavarros Magalhães, bem como no cumprimento de mandado de busca e apreensão em sua residência.


O policial está lotado no Gaeco e o próprio Grupo apurou que, durante as investigações que culminaram na 1ª fase da denominada Operação Convescote, o agente teria agido de forma a obstruir as apurações em curso, além de ter solicitado vantagem indevida a um dos investigados.

Após identificar o desvio de conduta do policial, o próprio Gaeco pediu ao Juízo da 7ª vara Criminal da Capital a sua prisão preventiva e busca e apreensão em razão dos crimes ora noticiados.

Segundo apurado, o policial tentou vender informações sigilosas que favoreceriam a organização criminosa para o também investigado Hallan Gonçalves de Freitas, o que trouxe prejuízos para apuração dos fatos.

“O caso demonstra que qualquer investigação ou ação do Gaeco é impessoal e respeitadora do Estado de Direito, e que o enfrentamento do crime organizado é medida obrigatória e permanente, independentemente dos envolvidos”, disse Marcos Bulhões dos Santos, Promotor de Justiça Coordenador do Gaeco. 

Cristina Gomes/MPE

Ubiratan Braga

Jornalista, radialista, publicitário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Espaço reservado para publicidade/p>