Santos vence, mantém sonho e confirma queda do Corinthians

Vanderlei e Cássio até tentaram, mas não conseguiram fazer com que o clássico deste domingo terminasse em 0 a 0, na Vila Belmiro. No primeiro tempo, o Santos dominou as ações, mas parou no arqueiro do Corinthians, que fez duas defesas extraordinárias. Já na segunda etapa, o time da capital paulista foi melhor, mas viu o camisa 1 dos mandantes brilhar. Além disso, o time comandado por Fábio Carille sofreu do próprio veneno, quando Bruno Henrique arrancou um contra-ataque e Lucas Lima pegar a sobra para abrir o marcador. No último minuto, ainda sobrou tempo para Ricardo Oliveira aproveitar mais um contragolpe e decretar a vitória santista por 2 a 0.

Com o triunfo, o time alvinegro da Baixada chegou aos 41 pontos e diminuiu a diferença para o time alvinegro da capital, que ficou estacionado com 50, mas segue liderando com folga o torneio nacional.

Agora, as duas equipes esquecem o Campeonato Brasileiro para mirarem suas forças em competições continentais. Enquanto o Peixe viaja até o Equador para encarar o Barcelona de Guayaquil, na próxima quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), pela ida das quartas de final da Libertadores, o Corinthians recebe o Racing-ARG, no mesmo dia e horário, mas pelas oitavas da Copa Sul-Americana.

Já pelo Brasileirão, o time comandado por Levir Culpi entrará em campo só no próximo sábado, às 19h, no Engenhão, contra o Botafogo. No domingo, é a vez do Timão pegar o Vasco, às 16h, em Itaquera, pela 24ª rodada.

Santos domina, mas Cássio salva

Como era de se esperar, o jogo começou quente na Vila. Dentro de casa, o Santos tomou a iniciativa e se lançou ao ataque. Logo aos seis minutos, Renato arriscou de longe e Cássio deu um tapinha para salvar o Corinthians. Na cobrança de escanteio, Ricardo Oliveira desviou de cabeça e o goleiro corintiano fez linda defesa.

Na jogada seguinte, o Timão aproveitou vacilo de Alison, disparou em contra-ataque e só parou após Vanderlei defender o chute de Rodriguinho.


Foto: Sérgio Barzaghi / Gazeta Press

Após o início quente, o clássico perdeu qualidade no restante do primeiro tempo. Tanto que o lance mais chamativo foi a lesão de Gustavo Henrique. Aos 22 minutos, o defensor sentiu após dividida com Jô, saiu de maca chorando e precisou ser substituído por Luiz Felipe.

Aos 29, porém, o Peixe assustou novamente. Do lado esquerdo, Victor Ferraz cobrou falta na segunda trave, Copete apareceu em velocidade, mas não alcançou a bola.


Foto: Rodrigo Gazzanel / Futura Press

A boa chance animou os santistas, que passaram a dominar o Corinthians. O único problema é que tinha um tal de Cássio embaixo da meta corintiana. Aos 43 minutos, Ricardo Oliveira aproveitou sobra e chutou cruzado na entrada da área. Porém, a bola foi fraca e o arqueiro pegou sem dificuldade.

No lance seguinte, Zeca tocou para Bruno Henrique, que rolou para Oliveira. Completamente sozinho dentro da área, o atacante bateu forte, mas viu o goleiro corintiano fazer uma defesa extraordinária, mantendo o 0 a 0 no primeiro primeiro.


Foto: Rodrigo Gazzanel / Futura Press

Peixe marca e segura vitória

Na volta do intervalo, Levir trocou Copete por Thiago Ribeiro. O colombiano sentiu dores no músculo adutor da coxa e não conseguiu voltar ao gramado. E logo aos 2 minutos, Alison arriscou de longe e assustou Cássio.

O Corinthians não deixou barato e respondeu no ataque seguinte. Após confusão na entrada da área, Romero chutou com força e Vanderlei salvou. Aos 7 minutos, Fagner cruzou, Jô cabeceou firme e manda a bola raspando o travessão.

Já aos 12, foi a vez de Gabriel mandar chute de longe e o goleiro santistas espalmar. E justamente quando o Timão dominava as ações, foi o Santos quem abriu o placar.

Em contra-ataque, Bruno Henrique deu um verdadeiro baile em Fagner e cruzou para Ricardo Oliveira. Pablo cortou, mas a bola sobrou para Lucas Lima. Livre, o meia encheu o pé para vencer Cássio e fazer 1 a 0 na Vila.

O tento santista fez o Corinthians se lançar com tudo em busca do empate. Aos 18 minutos, Fagner cruzou fechado, Jô cabeceou com força e Vanderlei espalma mais uma. O restante da partida foi resumida em Timão no ataque e Peixe buscando um contragolpe para matar o confronto. E ele veio aos 47 minutos, quando Bruno Henrique serviu Ricardo Oliveira, que só teve o trabalho de bater para garantir a vitória santista.

Ubiratan Braga

Jornalista, radialista, publicitário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Espaço reservado para publicidade/p>